23 de abril de 2007

Mais programa, menos propaganda

Veja bem, eu ADORO propaganda - ah, e por falar nisso, trailer de filme também - mas INFOMERCIAL não dá. São muito ruins, a dublagem é péssima e, por mais que você esteja morrendo de vontade de comprar o novo Grill Jumbo George Foreman ou aquela excelente mangueira Flex qualquer coisa, ou mesmo o magnífico auto-bronzeador em spray, mesmo que essas coisas todas façam a vida de milhares de pessoas mais felizes, não dá.

Mas o que não dá mesmo é agüentar oito minutos desses programetes durante o meu seriado favorito na TV a cabo. Eu pago uma boa grana por mês para eles ficarem me entupindo com essas coisas? Imitando o que o meu avô diria, "O governo tinha que fazer alguma coisa!!"

Quer saber? Tinha mesmo.

Aliás, nosso querido ministério das comunicações parece deixar que empresas de determinados setores deitem e rolem sobre o governo e sobre os usuários de seus serviços.

Acabei de receber um release da ABTA, associação que congrega as operadoras de TV por assinatura, e da SETA (Sindicato das Empresas de TV por Assinatura) dizendo que o faturamento do setor em 2006 foi de R$ 5,5 bilhões (um crescimento de 18%) e que, no mesmo período, a base de assinantes aumentou 15%, ultrapassando a marca de 4,7 milhões de clientes. "Considerando a média de cerca de quatro telespectadores por domicílio, a TV por assinatura está disponível hoje para aproximadamente 20 milhões depessoas", comemora o diretor-executivo da ABTA, Alexandre Annenberg, no release, citando a estabilidade econômica e a oferta de novos serviços pelas operadoras são fatores que impulsionaram o crescimento da TV paga nos últimos anos.

Pois é. São 20 milhões de pessoas que pagam para ver uma programação mais adequada a seus gostos e, como castigo (não dá para usar outra palavra aqui), são obrigadas a engolir os piores comerciais do universo. E são obrigadas mesmo: segundo a ABTA, a mensalidade de programação continua sendo a principal fonte de receita das operadoras, representando 84% do faturamento bruto do setor.

Sabe o que é pior? Com a qualidade da programação da TV aberta, nem dá para sugerir a quem estiver insatisfeito, como eu, que simplesmente cancele a conta do cabo.

3 comentários:

henrique disse...

é um tanto contraditório PAGAR para ver TV e ter que VER comercial...

Anônimo disse...

Renata,
Vc tem toda a razão. Mas n podemos esqueçer tb que infelizmente aqueles q não têm condições de assinar TV Acabo, sofrem mais... principalmente os programas da tarde.. onde a cada 2 min o apresentador tem que interromper para dar voz a produtos de emagrecimento ( curiosidade a entrevista falava de anorexia e bulimia), Shorts contra a celulite e aquela poderosa máquina faz tudo.. que tb dá suas caras em alguns Telejornais..
Bem quem n tem grana sofre mesmo...

Rodrigo disse...

Faça como eu: assista suas séries favoritas baixando os episódios diretamente da Internet.